Curiosidades

Menu das curiosidades

História do Ovo

Não existe evidência da existência de aves domésticas nas Américas antes da chegada de Colombo. Acredita-se que em sua segunda viagem em 1493, o navio de Colombo transportou para o "novo mundo” os primeiros galináceos parentes das atuais galinhas poedeiras de hoje. Linhagens originárias da Ásia.


A Maioria das pessoas no mundo come ovos de galinhas, Gallus domesticus. Existem cerca de 200 raças e linhagens estabelecidas hoje no mundo. Somente algumas são economicamente importantes para a produção de ovos.


Entre 1920 e 1930, a produção de ovos era feita nos quintais. Muitos fazendeiros tinham galinhas para suprir as necessidades de suas próprias famílias e vendiam o excedente nos mercados locais. Uma vez que a venda de ovos se tornou mais rentável, alguns fazendeiros começaram a construir galpões para abrigar lotes de 400 galinhas.


No início dos anos 60, com tecnologia mais avançada e equipamentos mais sofisticados tornaram as pequenas fazendas de postura em operações comerciais de grande escala.


Investimentos para melhoria da saúde das aves, sistema de alimentação, levou ao desenvolvimento de sistemas para automatizar a coleta dos ovos. Com o desenvolvimento da automação, da melhoria da saúde e alimentação balanceada para as poedeiras, os custos foram reduzidos e resultaram em produto mais nutritivo, uniforme e mais barato para o consumidor.


Utilizando-se de tecnologia altamente sofisticada, produtores de ovos mantiveram o preço de seu produto mais baixo enquanto o custo de outros alimentos tem crescido às alturas, OVOS continuam sendo a melhor oferta entre os alimentos com proteínas de alta qualidade.


Fonte: OVOS BRASIL



Voltar ao topo



Benefícios à Saúde Para Todos

Ovo e sua composição


OVO


O ovo é uma fonte de proteína animal. Foi considerado alimento referência, comparável ao leite materno.


CLARA


A clara é constituída da proteína albumina - relacionada a ganho de massa muscular, regeneração da célula e manutenção da imunidade.


GEMA


A gema também possui proteína em sua composição e vitaminas do complexo B como tiamina (B1), riboflavina (B2), piridoxina (B6), acido fólico, vitamina B12, biotina e o mais expressivo deste complexo: a colina.


COLINA


A colina é um nutriente que compõe a membrana celular e atua na transmissão dos impulsos nervosos. Na gestação, é essencial para o desenvolvimento do sistema nervoso do feto e ainda é responsável pela formação do hipocampo, área do cérebro onde se estabelece a memória. No idoso, a colina tem papel na manutenção do circuito do impulso nervoso e manutenção da memória. A deficiência de colina está relacionada a processos inflamatórios responsáveis pelas doenças cardiovasculares. O consumo de 2 ovos fornece 50% das necessidades de uma mulher adulta.


VITAMINA D


O ovo é um dos poucos alimentos que possui vitamina D (vitaminas lipossolúvel), responsável pela deposição do cálcio ósseo e também importante na prevenção de doenças cardiovasculares e diabetes. Possui ainda vitaminas A, E e K.


ANTIOXIDANTES


O ovo tem ação antioxidante – por meio dos carotenoides luteína e zeaxantina, que dão cor à gema. Protege os olhos da luz solar evitando a degeneração macular relacionada à idade. A presença de gorduras no ovo favorecem a absorção destes carotenoides pela célula.


MINERAIS


O ovo possui na sua composição vários minerais como cálcio, fósforo, ferro, magnésio, manganês, zinco, cobre e o selênio - encontrado no ovo e que atende a 50% das necessidades do adulto.


COLESTEROL


A gema possui ácidos graxos mono e poli-insaturados - considerados gorduras boas para a saúde do coração -, uma pequena quantidade de gordura saturada e possui na sua composição colesterol, que já foi comprovado por inúmeros estudos não estar relacionado ao aumento do risco de doenças cardiovasculares e acidente vascular cerebral.


Fonte: OVOS BRASIL



Voltar ao topo



O dia do OVO

A iniciativa de criar o Dia Mundial do Ovo partiu da International Egg Commission, que o considera um ingrediente perfeito para qualquer refeição. Cozido, escaldado, frito ou mexido; ao café da manhã, almoço, lanche ou jantar, são apenas algumas maneiras de ingeri-lo. A verdade é que o ovo é um dos produtos alimentares mais versáteis existentes no mercado e que tem muito a oferecer.


O American Council of Science and Health anunciou que não comer ovos não é uma atitude prudente, uma vez que o organismo perde todos os aspectos positivos do produto: não é menos nutritivo do que a carne ou o peixe, é rico em proteínas que são essenciais para a construção e reparação dos tecidos. Opinião também partilhada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que considera o ovo um produto excelente, tendo em conta a sua composição: é rico em vitaminas do grupo B, em sais minerais e apresenta apenas cerca de 9,94% de gordura, concentrada apenas na gema.


Por todos estes motivos surgiu o Dia Mundial do Ovo, que tem como um de seus objetivos desmistificar que o consumo de ovos faz mal à saúde, pela alta concentração de colesterol na gema. Estudos científicos têm vindo demonstrar que, numa pessoa saudável, cerca de 7 ovos por semana não provocam qualquer aumento dos níveis de colesterol sanguíneo; no entanto, pessoas que já tenham a taxa de colesterol no sangue muito elevada não devem abusar deste alimento, ressalva a citada comissão International Egg Comission.


Portanto o dia mundial do ovo é comemorado sempre na segunda sexta-feira do mês de outubro.


Fonte: Guiagphr


Voltar ao topo



Diversas Curiosidades

Estima-se, segundo a International Egg Comission, que, em todo o mundo, existam cerca de 4 mil milhões e 700 milhões de galinhas poedeiras.

De 800 milhões a mil milhões de poedeiras estão na China; 270 milhões nos Estados Unidos; 270 milhões na UE-15; 152 milhões no Japão; 139 milhões na Rússia; 113 milhões na Índia; 106 milhões no México e 61 milhões no Brasil.


Em média, uma galinha poedeira põe 300 ovos/ano.


Os maiores exportadores mundiais de ovos são os Países Baixos; no entanto, se excluirmos as operações comerciais entre os países da UE, os Estados Unidos são o maior país exportador.


A Alemanha é o maior importador de ovos.


O consumo de ovos difere de país para país.

Segundo a ANAPO, as estatísticas de 2003 revelam que, cada português consome, em média 168 ovos por ano, quantidade ainda reduzida, se considerarmos a média da União Europeia, que atinge 213 unidades, ou o consumo per capita do Japão (330) e no México (303).


A cor do ovo da galinha pode variar entre o branco e o castanho, tudo depende da sua raça.


Sabia que a gema do ovo tem outra denominação?

Chama-se, também, vitelo!


Voltar ao topo



Dicas

Sabe como fazer para verificar se o ovo está fresco?

A resposta é não?!

Nós explicamos.

Comece por colocá-lo dentro de um copo como uma solução de água e sal.

Se o ovo estiver fresco irá até ao fundo;

se ficar a meio do recipiente significa que tem cerca de 4 ou 5 dias; se flutuar na água é sinal que não deve ser consumido.


É também possível avaliar a frescura de um ovo depois de cozido. Se este for fresco a gema aparecerá centrada.


Não dê importância à cor do ovo,

pois esta não influencia a sua qualidade.


Agora que conhece melhor o ovo, e pode escolhê-lo a seu gosto, não tem razões para desconfiar deste alimento, até porque os “fantasmas” dos efeitos negativos do ovo no organismo humano, como se tem vindo a comprovar dia após dia, não têm qualquer fundamento científico.

Acusado de ser um dos principais inimigos do coração durante décadas, o ovo “renasce”, agora, como alimento rico e saudável.


Voltar ao topo



História da Páscoa

Desde o mundo antigo, a páscoa consiste em uma das mais importantes datas do calendário de festividades do mundo cristão. Sua mais conhecida conotação religiosa se vincula aos três dias que marcam a morte e a ressurreição de Jesus Cristo. Entretanto, muitos estudiosos tentam dar outra interpretação a esse fato, trazendo uma consideração, uma visão menos denotativa à história da ressurreição.


Em uma perspectiva histórica da formação das crenças cristãs, alguns estudiosos apontam que o cristianismo, ao florescer em sociedades marcadas pelo politeísmo e por várias narrativas míticas, acabou incorporando a idéia de imortalidade presente em outras manifestações religiosas. De acordo com os pesquisadores M. Goguel, C. Guignebert, e A. Loisy, a morte trágica seguida do processo de ressurreição vinculada a Jesus em muito se assemelha às histórias de outros deuses como Osíris, Attis e Adônis.


Estudos mais recentes apontam que essa associação entre a páscoa cristã e outras narrativas mitológicas está equivocada. A própria concepção de mundo e as funções pelas quais o processo de morte e ressurreição assumem nas crenças orientais e greco-romanas não podem ser vistas da mesma maneira que na construção do ideário cristão. O estudioso A. D. Nock aponta para o fato de que no cristianismo a crença na veracidade da história bíblica é uma chave fundamental de seu pensamento ausente na maioria das religiões que coexistiram na Antigüidade.


Interpretações mais vinculadas à própria cultura judaica e à narrativa Bíblica apontam a Páscoa como uma nova resignificação da festividade de libertação dos hebreus do cativeiro egípcio. Nessa visão, a libertação do cativeiro, enquanto um episódio de redenção do povo hebreu, se equipararia à renovação do Cristo que concedeu uma nova esperança aos cristãos. Apesar de a narrativa bíblica afirmar que o episódio da ressurreição foi próximo à festa judaica, a definição do dia da Páscoa causou uma contenda junto aos representantes da Igreja.


No ano de 325, durante o Concílio de Nicéia houve a primeira tentativa de se estabelecer uma data que desse fim às contendas com respeito ao dia da Páscoa. Mesmo tentando resolver a questão, só no século XVI – com a adoção do calendário gregoriano – as dificuldades de se precisar a data da páscoa foram amenizadas. A data ficou estipulada no primeiro domingo, após a primeira Lua cheia do Equinócio da Primavera, entre os dias 21 de março e 25 de abril.


Mesmo sendo alvo de tantas explicações e contendas, a Páscoa marca um período de renovação entre os cristãos onde a morte de Jesus deve ser lembrada com resignação e alegria. Ao mesmo tempo, trás ao cristãos a renovação de todo um conjunto de valores fundamentais à sua prática religiosa.


Voltar ao topo

Ovos Prata

Matriz Nova Prata / RS - RS 324, Km 03 - (54) 3242.1151
Porto Alegre / RS – Ceasa - Av. Fernando Ferrari, 1001 - Box 37 A - (51) 98924.5378
Porto Alegre / RS – Ceasa - Av. Fernando Ferrari, 1001 – Pavilhão TC2 - (51) 3371.2939 / 99216.5765